• Accueil
  • > Archives pour janvier 2010

30 janvier, 2010

Tentando entender cabeça de esquerdoso 2

O André Lux é um asno esquerdoso com um blog. Até aí, nada demais, há muitos. Seu blog é, como diriam os naturalistas do século XIX, um documento humano, um objeto de estudo. No futuro, ele será muito lido e estudado por antropologos, sociológos, psicólogos e demais ociológos interessados em saber até onde chegou o nível de burrice esquerdista que assola o Brasil.

Mas à l’heure actuelle o que me chamou a atenção foi este post, mais precisamente esta charge, onde se diz: « Militantes de esquerda: presos, desaparecidos, torturados, mortos » e ao lado « Militares torturadores: não presos, não torturados, não desaparecidos, não mortos ».

« Terrorista » mudou de nome, heh? Agora é « Militante »… E isso nem é o mais bizarro. É uma pergunta simples: « Por que os torturadores não foram mortos pelos terroristas? »

Resposta: porque nenhum terrorista tentou alguma coisa contra os torturadores. O negócio da canalha é atacar civis desarmados. Os « militares torturadores », como o asno do André Lux os chama, estavam armados e sabiam se defender. Daí, nenhum deles foi atacado e nenhum deles morreu. O que o asno está dizendo sem perceber é: « eles nos deram uma sova danada, e não tivemos coragem de revidar, daí queremos que a democracia capitalista faça o que não tivemos coragem de fazer ».

Posso achar graça, ou posso ter pena, depende de como eu me sentir no momento. Mas nunca posso deixar de ter nojo.

28 janvier, 2010

Tentando entender cabeça de esquerdoso

Classé dans : O vilosofo idiota e seus burros seguidores — jorgenobre @ 2:15

Ser de esquerda é, desde que essa classificação surgiu na Revolução Francesa, optar pelos pobres, indignar-se frente à exclusão social, inconformar-se com toda forma de injustiça ou, como dizia Bobbio, considerar aberração a desigualdade social. Ser de direita é tolerar injustiças, considerar os imperativos do mercado acima dos direitos humanos, encarar a pobreza como nódoa incurável, julgar que existem pessoas e povos intrinsecamente superiores a outros.

Esse Frei Betto não é o único. Os esquerdosos parecem não entender que o problema é que suas idéias não prestam. Parece que nem entra na cabeça deles que alguém possa ser anticomunista por causa da merda que os comunas fizeram com as pessoas na estinta URSS e fazem (sem perspectiva de acabar tão cedo) com as pessoas na China, na Coreia, em Cuba. Se algúem é anticomunista, só pode ser porque é um esnobe malvado que não gosta de quem « opta » pelos pobres.

Isso deveria servir de lição para muitos (muitos) liberais que conheço: não adianta esperar que o mundo real cure os esquerdosos, porque os esquerdosos não ligam para o que acontece no mundo real.

A propósito: esse artigo do Frei Betto é muito crítico em relação aos petralhas – mas mesmo assim é idiota de corpo e alma: ele acha que o problema dos petralhas é estarem se endireitando…

25 janvier, 2010

E agora, Paulo Mode?

Il serait plus qu’ironique que les Etats-Unis aient chassé un autocrate irakien pour qu’il soit remplacé par un autre. Saddam Hussein était au moins tout à fait laïc et très hostile aux forces islamistes. Maliki est les diverses factions sur lesquelles il assied son pouvoir sont nettement moins laïques.

Par ailleurs Saddam Hussein était un adversaire du régime révolutionnaire en Iran. Maliki est par contre très à l’aise avec le régime de Téhéran. L’accueil chaleureux avec tapis rouge qu’il avait donné au président Mahmoud Ahmadinejad lors de la visite de ce dernier à Bagdad en Mars 2008 est un signe parmi d’autres du partenariat discret mais bien réel entre le régime chiite de Téhéran et le gouvernement à dominance chiite de Maliki.

Os neocons e seus simpatizantes gostam de comparar seus críticos com Neville Chamberlain em Munique. Fossem Bush e Blair no lugar de Roosevelt e Chamberlain, e ingleses e americanos teriam invadido as ditatoriais Polônia e Romênia para democratizá-las. Então, muito democraticamente, poloneses e romenos elegeriam governos pró-nazistas ou pró-comunistas.

Há quem chame isso de vitória

22 janvier, 2010

Où est Haïti?

Aí diz o Reinaldão: O ditador da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou, imaginem!, que os EUA provocaram o terremoto no Haiti. Teria sido conseqüência de um teste da Marinha americana com “uma de suas armas de provocar terremoto”.

É, e disse o Júlio Severo que a culpa é da macumba e da bicharada haitiana – e eu não ataquei na hora porque não tive paciência para ler até o fim e não quis cometer nenhuma injustiça. Mas então, brigando com outros evangêlicos, o Júlio deixou muito claro o que pensa:

O sapientíssimo Danilo sabe, ou deveria saber, que se Lutero e Calvino estivessem vivos, Robertson não estaria sozinho na afirmação de que há uma ligação entre o terremoto e a bruxaria predominante do Haiti.

Dou crédito ao Júlio: Calvino e Lutero realmente deviam pensar assim. O primeiro mandava para fogueira seus adversários teológicos, e o segundo, além de odiar os judeus, achava que devemos queimar bruxas.

Quem também pensava como o Júlio, segundo Gore Vidal, era o Imperator Justiniano: At least when the Emperor Justinian, a sky-god man, decided to outlaw sodomy, he had to come up with a good practical reason, which he did. It is well known, Justinian declared, that buggery is a principal cause of earthquakes, and so must be prohibited.

Já o Danny Glover pensa diferente: ele believes that the Haitian earthquake was caused by global warming and climate change.

Resta-me o consolo de Voltaire e sua poesia:

   Ou l’homme est né coupable, et Dieu punit sa race,
Ou ce maître absolu de l’être et de l’espace,
Sans courroux, sans pitié, tranquille, indifférent,
De ses premiers décrets suit l’éternel torrent ;
Ou la matière informe, à son maître rebelle,
Porte en soi des défauts nécessaires comme elle ;
Ou bien Dieu nous éprouve, et ce séjour mortel
N’est qu’un passage étroit vers un monde éternel.
Nous essuyons ici des douleurs passagères :
Le trépas est un bien qui finit nos misères.
Mais quand nous sortirons de ce passage affreux,
Qui de nous prétendra mériter d’être heureux ?

Quelque parti qu’on prenne, on doit frémir, sans doute.
Il n’est rien qu’on connaisse, et rien qu’on ne redoute.
La nature est muette, on l’interroge en vain ;
On a besoin d’un Dieu qui parle au genre humain.
Il n’appartient qu’à lui d’expliquer son ouvrage,
De consoler le faible, et d’éclairer le sage.
L’homme, au doute, à l’erreur, abandonné sans lui,
Cherche en vain des roseaux qui lui servent d’appui.
Leibnitz ne m’apprend point par quels nœuds invisibles,
Dans le mieux ordonné des univers possibles,
Un désordre éternel, un chaos de malheurs,
Mêle à nos vains plaisirs de réelles douleurs,
Ni pourquoi l’innocent, ainsi que le coupable,
Subit également ce mal inévitable.

Grande Voltaire. O poema sobre o terromoto de Lisboa diz o que penso quando acontece algum grande desastre, como o terremoto do Haiti, o Tsunami da Ásia, etc.

UPDATE

Sim, eu acho que o Júlio escreveu uma grande bobagem sobre o terremoto do Haiti. Sim, eu acho que se alguém se der ao trabalho de listar os 10 textos mais idiotas da direita, o do Júlio sobre o Haiti com certeza se destacará. Mas não, eu não quero ser confundido com esse tipo de idiota (flamenguista, ainda por cima!). O Júlio não é contra os direitos civis dos homossexuais. Ele é contra direitos exclusivos para os homossexuais, se tanto.

Claro, se o Júlio perder o direito de xingar os gays, o meu direito de xingar o Júlio e idiotas como esse também estará ameaçado. O direito de xingar quem discorda de nós, pena que muitos religiosos não vejam isso, também protege o direito de se publicar e divulgar livros que xingam os gays. É verdade que Idiotas assim também ganham o direito de publicar besteiras na internet, mas é um mal necessário.

14 janvier, 2010

Eu poderia respeitá-los

Eu poderia respeitar a canalha comunista que quer rever a lei da anístia para se vingar dos torturadores.

Sim, porque eles foram torturados e eles viram seus amigos serem torturados. Eles têm razão em querer vingança. Eu também quereria me vingar, se fosse comigo.

Se eles se armassem para matar os torturadores, eu continuaria discordando deles. Mas nesse caso eles teriam meu respeito.

Agora, como querem, anular a anístia para processar torturadores, o que significa envolver toda sociedade em sua vingança, aí eu não posso respeitá-los. Que façam igual Lamarca e saiam por aí matando torturadores e suspeitos, se admiram tanto assim o bandido. Eu respeito quem diz que quer vingança e se prepara para se vingar. Eu não respeito quem não tem coragem de assumir querer vingança e acha que a sociedade que tentou destruir tem obrigação moral de vingá-lo. Que é o caso dos nossos ex (ex?) terroristas.

A canalha provocou a briga, depois perdeu a briga, e agora quer que o regime que odeia, a democracia capitalista, faça o trabalho sujo.

É bundifero.

9 janvier, 2010

Ils ont une chose en commun

Classé dans : Blogs,Enemies: a love story,Y asi pasan los dias... — jorgenobre @ 14:44

Numa coisa, direitistas e esquerdistas concordam: eles não gostam de quem é duro com a esquerda.

6 janvier, 2010

Não tenho nada para postar mesmo…

Classé dans : Hommage à  DGR,Y asi pasan los dias... — jorgenobre @ 18:45

Então, lá vai minha sorte do Orkut.

Today’s fortune: The world is a tragedy to those who feel, but a comedy to those who think

SAINT DENIS D'AVENIR |
Erratum |
Pascal-Eric LALMY |
Unblog.fr | Créer un blog | Annuaire | Signaler un abus | Association pour une Meille...
| NON A GILBERT ANNETTE
| Nantes Démocrate 2008