• Accueil
  • > Archives pour octobre 2008

23 octobre, 2008

Brasileirização (Barbarização) dos EUA?

Eu não sei se Obama é o Lula americano. Mas me parece óbvio que os Obamistas são os lulistas americanos:

Telling a friend that the love of his life is a phony and dangerous is not likely to get him to change his mind. But it may cost you a friend.

It is much the same story with true believers in Barack Obama. They have made up their minds and not only don’t want to be confused by the facts, they resent being told the facts.

An e-mail from a reader mentioned trying to tell his sister why he was voting against Obama but, when he tried to argue some facts, she cut him short: « You don’t like him and I do! » she said. End of discussion.

14 octobre, 2008

It is not the economy, stupid!

Quais serão as conseqüências políticas da crise econômica?

Pergunta chata, difícil, e ninguém quer responder. Os esquerdistas não pensam nisso (eles não pensam muito em qualquer coisa, é verdade), ocupados que estão em festejar os problemas do capitalismo. Os liberais, principalmente os brasileiros, têm uma doença: acreditam em Clinton, « é a economia, idiota! », e não analisam a parte política. Preferem tentar descobrir como ficarão o capitalismo, o liberalismo, o mercado financeiro, etc.

Não seria mais importante tentar descobrir como ficará a democracia?

As crises econômicas podem ter conseqüências políticas desastrosas. Os liberais não analisam essas conseqüências políticas, e erram feio por omissão.

O atual presidente foi eleito com facilidade por muitos erros políticos de seus adversários, sim, mas também porque o segundo mandato de FHC foi cheio de problemas econômicos.

Collor passou por cima dos políticos tradicionais e derrotou seu adversário com facilidade. Para chegar ao segundo turno foi mais fácil ainda, porque o Brasil sofria a maior inflação de sua história e o povo votou no candidato que fazia a oposição mais firme ao Sarney. A propósito, Sarney virou presidente porque a mesma crise econômica tornou impossível o regime militar.

E agora, Obama, que não tem como deixar de ser um desastre, será eleito presidente dos EUA. (Mas eu não acredito que Obama irá entregar o mundo inteiro a revolucionários antiamericanos, ou que irá provocar uma crise institucional nos EUA, como alguns da direita parecem acreditar. O mais provável que o desastre Obama seja algo entre o desastre Clinton e o desastre Carter). Eleito pela crise econômica, com uma boa ajuda da Guerra de Bush, o que para mim já é um bom motivo para amaldiçoar mil vezes essa guerra de Bush. Valeu a pena derrubar Saddam, se isso criou condições para eleger Obama? É claro que não!

Se sem a crise econômica os esquerdistas (« bolivarianos », como preferem) fizeram tanto mal à América Latina, os terroristas islâmicos fizeram tanto mal ao Oriente « Mérdio », e os lideres negros fizeram tanto mal à África, imaginem então com o capitalismo em crise, e ainda Obama presidente? Dá para prever o quanto esse mundo de merda irá piorar ainda mais, com a economia em crise?

Antes de responder, considerem que a mãe do governo Obama será a economia em crise (o pai sendo a guerra de Bush). Portanto, além de tudo de ruim que acontecerá por causa da crise econômica, mesmo sem envolvimento direto do Obama, também as cagadas do Obama serão consequencias da crise economica.

12 octobre, 2008

O que significam as eleições

No Brasil, um passo pequeno mas coerente rumo ao destino inevitável da raça humana: Cada vez menos liberdade, até restar apenas o mínimo necessário para garantir alguma prosperidade material.

Nos Estados Unidos, quase a mesma coisa. A diferença é que o passo dado será um pouco maior. Mas o Brasil e os EUA estão na mesma direção.

Nos dois países, e no resto do mundo, os inimigos da liberdade ganharão o mérito pela prosperidade que virá, sim, apesar deles, não por causa deles.

Que chato é escrever sobre isso! Alguns anos atrás, eu tinha inveja de quem era pago para escrever sobre política. Hoje, tenho pena.

10 octobre, 2008

A Wikipedia* é ótima para pesquisas!

Classé dans : Hommage à  DGR,Y asi pasan los dias... — jorgenobre @ 18:28

Today’s featured article

Caricature of Major Lord Henry Arthur George Somerset

The Cleveland Street scandal occurred in 1889, when a homosexual male brothel in Cleveland Street, London, was uncovered by police. At the time, sexual acts between men were illegal in Britain, and the brothel’s clients faced possible prosecution and certain social ostracism if discovered. It was rumoured that one of the brothel’s clients was Prince Albert Victor, who was the son of the Prince of Wales and second-in-line to the British throne. Officials were involved in a cover-up to keep the prince’s name and others’ out of the scandal. One of the clients, Lord Arthur Somerset, was an equerry to the Prince of Wales but he, as well as the brothel keeper, Charles Hammond, managed to flee abroad before a prosecution could be brought. The rent boys, who also worked as messenger boys for the Post Office, were given light sentences and none of the clients were prosecuted. After Henry FitzRoy, Earl of Euston was named in the press as a client, he successfully sued for libel. The British press never named Prince Albert Victor, and there is no evidence he ever visited the brothel, but his inclusion in the rumours has coloured biographers’ perceptions of him since. The scandal fuelled the attitude that male homosexuality was an aristocratic vice that corrupted lower-class youths. (more…)

Assim não dá! Se não damos (epa!), er… « intimidade » aos jovens operários, somos esnobes! Mas quando damos (epa!) « intimidade » aos jovens operários, somos corruptores!

Como é dura a vida de um nobre!

_______________________ 

* Warning, Alfafa Zejo. « Wikipedia » vai sem acento (epa!) porque estou falando da wikipedia anglo-americana, que não leva acento (epa!).

7 octobre, 2008

Duas Verdades

Classé dans : Le moins imparfait de tous les mondes imparfaits — jorgenobre @ 17:18

1)      O New Deal fracassou. O New Deal não tirou os EUA da Grande Depressão. O New Deal manteve os EUA ainda mais tempo na Grande Depressão.

2)      A crise americana não é uma crise do liberalismo. É uma crise provocada pelo intervencionismo. Se o Estado americano não se metesse no mercado imobiliário (para ajudar os pobres a terem sua casa própria) essa crise não teria acontecido ou seria muito menor.

Se o cara não souber (ou não quiser admitir, o que é mais provável) essas duas verdades, então nem vale a pena começar a debater com ele. É por isso que não tenho comentado em fóruns ou blogs aqui ou ali. Pelo que vejo, querem outro New Deal, e até a VEJA anda dizendo que precisamos de um novo Roosevelt. (Se isso consola a VEJA, ao menos estão agindo como Hoover…) Eu que não vou perder tempo com isso.

First there was Hoover with his attack on the « bitter-end liquidationists, » whose advice he summarily rejected. Instead he increased taxes, regulated against short selling, attempted to expand liquidity and the money supply, attempted to maintain existing wage rates, extended loans via government, and bailed out debtors with bankruptcy laws. For more on Hoover’s anti-market program, see Rothbard’s America’s Great Depression. Duas Verdades dans Le moins imparfait de tous les mondes imparfaits great-depression4

Roosevelt took office and extended this program, while rhetorically claiming that it was the free market policy of the Hoover administration that failed. Today we see Bush’s attack on speculators and the media-wide attempt to claim that the meltdown is caused by unregulated markets run amok. No doubt the next president, whoever he may be, will continue this crusade against markets, pretending as if the Fed and the Bush administration haven’t been trying anti-market means of rescue for fully two years, with each attempt backfiring.

Mais, aqui: http://www.lewrockwell.com/rockwell/dont-trust-brain-trust.html

2 octobre, 2008

É culpa de quem ganha bem!

O governo também vai elevar os impostos a empresas que paguem a seus executivos salários acima de US$ 500 mil por ano.

Há alguma razão, além de inveja, para alguém exigir isso?

Há alguma razão, além de demagogia, para o senado americano aprovar, como fez, e a câmara confirmar e Bush sancionar, como farão?

SAINT DENIS D'AVENIR |
Erratum |
Pascal-Eric LALMY |
Unblog.fr | Créer un blog | Annuaire | Signaler un abus | Association pour une Meille...
| NON A GILBERT ANNETTE
| Nantes Démocrate 2008